Fissura do Ânulo Fibroso

Fissura ou Rotura do Ânulo Fibroso

É comum desenvolver algum tipo de problema na coluna ao longo da vida. A fissura ou rotura do ânulo fibroso é um deles.

A coluna sustenta a maioria do peso do corpo e fica propensa a um desgaste e degeneração com o passar do tempo. O médico será sempre seu grande aliado no tratamento em busca da solução e você também pode se prevenir e prestar atenção à sua postura para que tenha uma coluna saudável e viver com mais conforto e bem-estar. 

Entenda o que significa fissura no ânulo fibroso e como isso ocorre.

A coluna vertebral é responsável pela sustentação, equilíbrio e movimentação do corpo. Também dá proteção aos seus elementos, como os nervos. É formada basicamente por vértebras, discos intervertebrais, músculos e ligamentos.

O disco intervertebral é uma estrutura cartilaginosa e um tipo de amortecedor natural entre os ossos da coluna (vértebras) mesmo quando estamos sentados, em pé parados ou com o corpo em movimento.

Fissura ou Rotura do nulo FibrosoCada disco intervertebral está situado entre duas vértebras adjacentes e é composto basicamente por duas camadas. Uma mais interna e macia (núcleo pulposo) e outra mais externa e rígida com o formato de um anel (ânulo fibroso).

O ânulo fibroso é a parte mais resistente do disco e funciona como uma espécie de “capa” protetora do seu conteúdo. Ele é ricamente inervado e, portanto, pode ser muito doloroso quando há algum tipo de lesão. 

Além da função protetora, pela própria natureza de sua composição, o ânulo fibroso mantém o núcleo pulposo simétrico de forma a distribuir a pressão uniformemente em todo o disco, orientando e equilibrando a força exercida sobre ele.

Assim, como qualquer estrutura em nosso organismo, os discos podem sofrer lesões. O ânulo fibroso pode degenerar e sofrer ruptura, fissura ou rotura, que são termos equivalentes normalmente encontrados para designar essa ocorrência. É como se essa “capa” mais firme e protetora do seu conteúdo, que é mais macio e mole, sofresse um “rasgo”, exemplificando para uma melhor compreensão sem o vocabulário primordialmente técnico.

Essas rupturas ou fissuras do ânulo fibroso podem ocorrer de forma crônica, uma dor que perdura e nos acompanha repetidamente ao longo do tempo, geralmente decorrente da má postura e dos movimentos que realizamos no dia a dia. Ou até mesmo de forma aguda, que costumamos sentir logo após uma sobrecarga súbita causando um trauma local. Na forma aguda, geralmente é referida como ruptura do disco.

Quando ocorre a ruptura do ânulo fibroso pode haver dor local intensa ou até mesmo dor irradiada para algum membro. Tudo irá depender da localização e tamanho dessa ruptura. Muitos pacientes referem que a coluna “travou”, como se sentissem imobilizados após alguma atividade. Nesse momento, conseguem referir exatamente o tipo de movimento que foi realizado antes de ocorrer a crise dolorosa. Geralmente, o disco rompe em movimentos combinados de flexão, torção do tronco e agachamentos

Fissura ou Rotura do nulo FibrosoToda dor ou limitação de movimentos devem ser investigados, pois podem ser sintomas da fissura do ânulo fibroso ou de algo mais grave. 

A ruptura pode ser um evento isolado ou já ser indícios de uma futura complicação, que está associada ao deslocamento do conteúdo do disco (núcleo pulposo), Essa última hipótese, geralmente mais conhecida pelo público é a denominada hérnia de disco. Felizmente, a maior parte dos casos de hérnia de disco é de tratamento clínico e tem bom prognóstico. 

Qual a idade mais frequente em que pode ocorrer a fissura do ânulo fibroso (rotura do ânulo fibroso)?

A fissura do ânulo fibroso pode ocorrer em qualquer faixa etária dependendo do biotipo e estilo de vida de cada pessoa, como realização de esportes de impacto ou ocupações que envolvam atividades extenuantes que estressam mais a coluna. Entretanto, é mais frequente entre os 30 e 40 anos de idade, pelo processo natural de envelhecimento do ser humano. Mas, note que isso também não quer dizer necessariamente que estamos fadados a sofrer com algum tipo de acometimento nessa região pelo simples passar dos anos. Podemos atuar preventivamente adotando hábitos que contribuem positivamente para a melhora de nossa condição física e saúde de um modo geral, cuidar para que se tenha a rotina médica em dia e gozar de uma qualidade de vida sem limitações.

Como é feito o diagnóstico de rotura do ânulo fibroso do disco?

O diagnóstico é clínico (exame físico feito pela observação médica) e por exames de imagem. Clinicamente o paciente geralmente experimenta uma dor aguda que piora na posição sentada e situações que aumentem a pressão sobre o disco (ex.: tosse, espirro, flexão e torção do tronco, agachamentos, etc).

O exame de imagem mais específico para diagnosticar esse tipo de lesão é a ressonância magnética.

Existe tratamento para a rotura do ânulo fibroso do disco?

Sim. É importante que consulte um médico especialista, pois ele terá a experiência necessária para avaliar o tratamento, a partir do diagnóstico e características e particularidades de cada paciente. 

Na fase inicial, o médico poderá prescrever tratamentos para melhor conforto e contenção da dor e das inflamações com analgésicos, antiinflamatórios e repouso relativo a fim de evitar um agravamento da lesão. Em uma segunda etapa, o fortalecimento muscular da região e estabilização postural serão fundamentais para evitar novas fissuras do ânulo fibroso. É recomendado algumas atividades de baixo impacto como pilates, RPG, natação, caminhadas, fisioterapia e algumas modalidades de yoga, por exemplo.

Fissura ou Rotura do nulo FibrosoEm geral, as fissuras ou rupturas do ânulo fibroso tem bom prognóstico e evoluem para cicatrização ao longo de algumas semanas se algumas medidas e tratamentos clínicos forem instituídos pelo médico especialista. O importante é que você preste atenção ao seu corpo e principalmente, não negligencie a dor e nem se automedique para levar normalmente a sua rotina diária. Dessa forma, o alívio pode ser temporário e não contribui para a resolução. Além do mais, qualquer medicação deve ser prescrita pelo médico.

Raramente a cirurgia se faz necessária. Apenas em casos onde há evolução para hérnia de disco, como mencionado anteriormente, com comprometimento neurológico e falha do tratamento clínico.

Busque sua tranquilidade. Agende sua consulta e esclareça suas dúvidas para que o melhor tratamento seja realizado o quanto antes, lembrando de fazer o devido acompanhamento, evitando novas lesões ou maiores complicações no futuro.

Como é feito o diagnóstico de ruptura do ânulo fibroso do disco?

O diagnóstico é clínico (exame físico) e por exames de imagem. Clinicamente o paciente geralmente experimenta uma dor aguda que piora na posição sentada e situações que aumentem a pressão do disco (ex.: tosse, espirro, flexão e torção do tronco, agachamentos, etc).

O exame de imagem mais específico para diagnosticar esse tipo de lesão é a ressonância magnética.

Existe tratamento para a ruptura do ânulo fibroso do disco?

Sim. Na fase inicial seu médico irá prescrever tratamentos analgésicos e repouso relativo. Em uma segunda etapa o fortalecimento muscular da região e estabilização postural serão fundamentais para evitar novas fissuras no disco.

Sobre o Autor

Dr. Luciano Pellegrino

Dr. Luciano Pellegrino

Médico Ortopedista Especialista em Coluna com Mestrado em Ortopedia e Traumatologia pela Faculdade de Ciências da Santa Casa de São Paulo. É Especialista em Cirurgia da Coluna Vertebral e Médico do Núcleo de Coluna do Hospital Sírio Libânes.

Agende uma consulta com Dr. Luciano Pellegrino

    Unidade de preferência:

    Telefone: (11) 3459-2128

    Whatsapp: (11) 95020-1592

    Horário: Segundas e Quartas das 08h00 às 18h00 | Terças e Quintas das 08h às 20h | Sextas das 08h às 17h

    Luciano Pellegrino - Doctoralia.com.br
    2 Comments
    • Sonia Telles
      Posted at 13:53h, 20 abril Responder

      Excelente explicação sobre esse tema de fissura do ânulo fibroso. Já tinha ido em três médicos diferentes e ninguém havia comentado sobre isso que apareceu na minha ressonância magnética da coluna. Irei agendar com o Dr. Luciano Pellegrino para fazer meu tratamento. Obrigada.

      • Dr. Luciano
        Posted at 12:13h, 30 junho Responder

        Obrigado pela confiança Sonia! Conte comigo.

    Deixe seu comentário