Estenose do canal vertebral

O que é estenose do canal vertebral?

O termo estenose do canal é utilizado para descrever uma condição em que o canal vertebral, por onde passam os nervos, tornou-se estreito.

anatomia estenose do canal vertebralA estenose do canal vertebral pode afetar a coluna cervical, torácica ou lombar. A área mais comumente afetada é a coluna lombar, seguida da coluna cervical.

O canal vertebral é por onde passa a medula espinhal e as raízes (nervos) que vão para os membros superiores e inferiores.

Outro canal que pode estar estreito é chamado de forâmen. Nesse canal passa apenas uma única raiz (nervo).

Normalmente, o canal da coluna vertebral apresenta um diâmetro normal para a passagem da medula espinhal e raízes nervosas, que pode variar de pessoa para pessoa. Da mesma forma, os forâmens também apresentam uma variabilidade de tamanho em cada indivíduo.

O que causa estenose do canal vertebral?

dor lombar por estenoseNa maioria das vezes, estenose do canal é o resultado de uma doença degenerativa de desgaste ósseo (artrose na coluna). Esse processo ocorre naturalmente com o envelhecimento da coluna, porém pode ser em maior ou menor grau de paciente para paciente. Alguns pacientes são geneticamente mais propensos à estenose.

+ Artrose na coluna

Outras causas de estenose do canal vertebral são abaulamentos dos discos, hérnias de disco, traumatismos e lesões da coluna vertebral. Algumas pessoas nascem com estenose espinhal (estenose do canal congênita). Essa alteração é especialmente comum em acondroplásicos.

+ Hérnia de disco

Quais são os sintomas da estenose?

dor lombar por estenoseOs sintomas são muito variados e vão depender da localização da estenose.

A estenose do canal cervical costuma dar sintomas no pescoço (cervicalgia) e sintomas nos braços (dor, alterações de sensibilidade e força muscular).

Outra alteração característica que pode ocorrer em casos avançados de estenose cervical é a dificuldade para andar.

Muitas vezes o paciente apresenta uma marcha característica chamada de “mielopática”, onde há desequilíbrios e quedas frequentes. As pernas também podem estar pesadas e haver tonturas.

Já na estenose do canal lombar, os sintomas mais frequentes são dor na coluna lombar e nos membros inferiores. Os pacientes podem ter sintomas de dor irradiada para as pernas (ciática), alteração de sensibilidade e força muscular.

Muitos pacientes também apresentam um padrão de marcha chamada de “claudicação neurogênica”. A claudicação neurogênica é uma dificuldade para andar em que o paciente tem que parar frequentemente em curtas distâncias para descansar pois apresenta dor, formigamentos, cãibras, pesos e até travamentos nas pernas. Ao parar por alguns minutos, a dor alivia.

Como é feito o diagnóstico para a estenose do canal vertebral?

O diagnóstico da estenose do canal vertebral, seja na região cervical ou lombar, pode ser feito pelo médico especialista em coluna, que irá realizar testes clínicos, além de procurar compreender o histórico do paciente.

Em muitos casos, o relato de rigidez articular na região das costas pode fazer com que o paciente acredite que seja apenas um sinal da senilidade. No entanto, caso o mesmo venha acompanhado de formigamentos, perda de força muscular, é preciso uma maior atenção.

Com o objetivo de compreender melhor o quadro e direcionar para o tratamento correto, o médico de coluna pode solicitar exames de imagem, como raio-x e ressonância magnética, que auxiliam em um diagnóstico mais preciso.

raio-x estenose do canal vertebral

Quais são os tratamentos para a estenose do canal vertebral?

Há muitas opções de tratamentos não cirúrgicos para a estenose do canal.

A reabilitação motora com fortalecimento muscular, redução do peso e correção postural é fundamental. O sucesso do tratamento irá depender do grau de estenose e da aderência às medidas conservadoras.

+ Fisioterapia

É importante sempre consultar um médico especialista em coluna nesses casos, pois casos refratários ou que apresentem déficit neurológico progressivo (perda de força nos membros, dificuldade para deambulação etc.) podem exigir cirurgia da coluna vertebral.

Como é a cirurgia de estenose do canal vertebral?

Como mencionado, a cirurgia de estenose do canal vertebral se faz necessária quando há a presença de alterações neurológicas, mesmo após o tratamento conservador.

Se o paciente apresentar dificuldade na marcha ou os incômodos de irradiam para as pernas, é preciso de uma intervenção cirúrgica para a descompressão dos nervos acometidos.

cirurgia da estenose do canal vertebral
Descompressão da estenose por técnica minimamente invasiva (endoscopia de coluna)
cirurgia da estenose do canal vertebral
Descompressão da estenose por técnica minimamente invasiva (endoscopia de coluna)

+ Cirurgia da coluna vertebral

O procedimento mais comum é a laminectomia, que tem por objetivo retirar de forma uniforme ou parcial a lâmina, responsável por proteger o canal vertebral, mas que pode provocar a compressão neural.

Há também a possibilidade de realizar uma laminectomia tubular, procedimento minimamente invasivo, onde são inseridos pequenos tubos que dilatam a musculatura.

Nos casos em que há a instabilidade vertebral em decorrência da estenose do canal vertebral, é preciso realizar a artrodese da coluna. Nesta intervenção cirúrgica, o objetivo é promover a fusão óssea vertebral através do uso de implantes, como parafusos e espaçadores.

Como funciona a recuperação pós-operatória?

Após a cirurgia de estenose do canal vertebral, o paciente deve realizar o acompanhamento periódico com um especialista em coluna para a avaliação.

Além disso, sessões de fisioterapia podem ser prescritas, tanto para reabilitar a funcionalidade do indivíduo, quanto para fortalecer a estrutura osteomuscular vertebral.

Atitudes que podem prevenir a estenose do canal vertebral

Alguns pacientes estão predispostos a desenvolverem a estenose, visto que a artrose na coluna acaba sendo um processo natural do envelhecimento. Por isso, para prevenir este tipo de problema, procure adotar hábitos saudáveis ao longo da vida, como praticar atividades físicas e ter uma alimentação balanceada.

Caso sinta incômodos frequentes na coluna, também vale uma consulta com um especialista em coluna, uma vez que o diagnóstico precoce facilita o tratamento e a recuperação do paciente.

Perguntas frequentes

Existem muitas perguntas em relação à cirurgia da estenose do canal vertebral e da condição em si. Dentre as mais frequentes, estão:

Quem está mais predisposto a desenvolver a estenose do canal vertebral?

Por conta de a estenose do canal vertebral estar associada com um processo degenerativo da coluna, pacientes idosos estão mais propensos a desenvolverem tal condição. Contudo, estenoses congênitas pode estar presentes em até 10% dos casos.

Por que o paciente apresenta limitação de movimentos?

Quando um nervo é comprimido, os impulsos nervosos enviados ao sistema nervoso central são interrompidos. Isso impacta diretamente na funcionalidade do corpo, que sinaliza que há algo errado através da dor e da diminuição de força motora em alguns casos.

Quanto tempo dura a cirurgia?

Depende do grau de estenose e níveis acometidos. A cirurgia de estenose do canal vertebral pode durar cerca de 1 hora em casos leves até 3 horas em casos mais avançados.

Vou conseguir andar após a cirurgia?

Sim. Em geral os pacientes já iniciando caminhada no hospital no dia seguinte à cirurgia. Tudo dependerá da avaliação do médico de coluna.

Quando posso praticar exercícios físicos?

Depende do tipo de procedimento realizado. Em procedimentos minimamente invasivos e sem necessidade de artrodese, normalmente o retorno é em 1 mês.

dor lombar por estenose
Sem comentários

Deixe seu comentário