Cirurgia de cifose: o que é e quando fazer

Cifose

Cirurgia de cifose: o que é e quando fazer

 

Cirurgia de cifose: saiba tudo

 

A cifose é uma curva fisiológica localizada na coluna torácica. Em níveis normais, pode variar entre 20 e 45 graus, sendo importante para a estabilidade e a funcionalidade da coluna vertebral. No entanto, hábitos posturais inadequados, fatores genéticos, doenças e desgastes causados pelo envelhecimento

Quando fazer cirurgia para cifose?

podem fazer com que essa curva aumente e adquira inclinações anormais – ocorre, então, a hipercifose.

O que é cifose?

Quadros mais leves de hipercifose não costumam causar sintomas (exceto um certo desconforto estético em decorrência da postura encurvada – também conhecida como “corcunda”). Em alguns casos, porém, a alteração tende a se agravar e pode ocasionar dor persistente, variação na altura dos ombros, encurtamentos  musculares, dificuldade visual e outros incômodos. De acordo com as características relativas a cada caso, pode-se adotar diferentes estratégias de tratamento, incluindo opções conservadoras e procedimentos cirúrgicos. É importante realizar acompanhamento com um médico especialista em coluna para obter um diagnóstico e determinar qual a melhor abordagem para o quadro.

Especialista em coluna 

Quando fazer cirurgia para cifose?

Geralmente, a hipercifose pode ser tratada através de técnicas não invasivas como reeducação postural, fortalecimento da musculatura por meio da fisioterapia, atividades físicas e, em alguns casos, uso de coletes para coluna (deformidades flexíveis e na idade de crescimento).

A cirurgia para cifose pode ser considerada em casos especiais. Entre eles, podemos citar:

  • Quadros em que a curva da cifose excede 75 graus;
  • Progressões documentadas da curva na fase de crescimento (crianças e adolescentes);
  • Situações em que o tratamento clínico conservador não é capaz de estabilizar a curva.

O que é cirurgia da coluna vertebral? 

Cirurgia para cifose: artrodese

Cirurgia para cifose: artrodese

Uma das técnicas mais indicadas para corrigir alterações graves da cifose é a artrodese, que consiste na fixação de duas ou mais vértebras através da formação de pontes entre elas. Para isso, o médico cirurgião insere parafusos, ganchos e outros materiais especiais em pontos estratégicos da coluna acometida. Normalmente, toda a curvatura em hipercifose precisa ser artrodesada.

Esses implantes funcionam como um tutor, que através de hastes especiais, permitem a correção da cifose e sua estabilização. Ou seja, restabelem a curvatura normal da cifose e impedem que a curva volte a aumentar.

Durante o procedimento, também é utilizado enxertos ósseos para maior taxa de fusão (consolidação) entre as vértebras. O uso da monitorização neurofisiológica intra-operatória (potencial evocado) também é fundamental, pois permite uma correção segura e monitorização constante da função da medula espinhal e dos nervos. De acordo com o quadro, o cirurgião pode optar por diferentes técnicas para realizar a artrodese, além de diversos tipos de materiais de instrumentação.  

Vias de acesso para a Cirurgia de Cifose

Na maior parte dos casos, a incisão é realizada somente na região posterior da coluna (nas costas). Porém, em alguns casos particulares, incisões laterais ou até anteriores podem ser necessárias. Atualmente com as novas tecnologias e instrumentos mais precisos, a incisão é menor do que há alguns anos. Inclusive, não há necessidade de imobilização ou coletes no pós-operatório como antigamente.

Qual a duração da cirurgia de cifose?

O tempo de procedimento cirúrgico pode variar muito entre os diversos tipos de cirurgia de cifose. Entretanto, na maior parte dos casos, a duração varia entre 3 a 5 horas, dependendo da complexidade do caso e dos níveis a serem artrodesados.

A anestesia é geral e a monitorização neurofisiológica é contínua para uma boa segurança do procedimento.

 

Como é o pós-operatório da cirurgia de cifose?1

Cada tipo de cirurgia para cifose requer um tempo específico de recuperação. No dia seguinte ao procedimento, o paciente já pode se levantar e andar no corredor do hospital. O tempo de internação varia entre 2 a 4 dias, em média.

Após a alta hospitalar, são necessários cuidados simples com o curativo até a cicatrização da pele (7 a 10 dias). Durante esse período, pequenos desconfortos no local da cirurgia podem ser tratados com analgésicos receitados pelo médico responsável.

Em geral, os pacientes podem retornar às suas atividades laborativas e rotineiras após 7 a 10 dias. Atividades físicas mais intensas e esportes são liberados entre 4 a 6 meses (tempo de consolidação da artrodese).

O acompanhamento médico pós-operatório deve ser mensal até a consolidação da artrodese.

Saiba mais sobre Cifose: https://www.drlucianopellegrino.com.br/coluna/cifose/

 

 

Sem comentários

Deixe seu comentário