Cirurgia de hérnia de disco: saiba o que é e quando fazer

Cirurgia de hérnia de disco: saiba tudo

A cirurgia de hérnia de disco é um dos tratamentos disponíveis para corrigir uma condição relativamente comum que ocorre quando o disco intervertebral –  estrutura responsável por amortecer os movimentos da coluna – é lesionado ou sai do lugar. Esse deslocamento pode comprimir os nervos da coluna e causar dor, formigamento e até fraqueza.

Geralmente, a hérnia de disco pode ser tratada através de técnicas não invasivas, como o uso de medicamentos analgésicos e a fisioterapia. No entanto, aproximadamente 1 em cada 10 pacientes precisam ser submetidos a procedimentos cirúrgicos.

  • É importante realizar acompanhamento com um médico especialista em coluna para determinar qual a melhor abordagem para cada quadro, que pode depender do local em que a hérnia se desenvolveu, das condições clínicas gerais do paciente e de vários outros fatores.

    De forma geral, a abordagem cirúrgica pode ser necessária em duas situações:

    • Quando o tratamento clínico não-invasivo não funciona;
    • Quando a compressão de nervos é grave e começa a causar uma perda progressiva de força muscular.

    De acordo com as características observadas em cada caso, a hérnia de disco pode ser corrigida através de vários tipos de cirurgias.

Tipos de cirurgias para hérnia de disco

Cirurgia tradicional

A cirurgia tradicional para hérnia de disco consiste em realizar uma incisão na pele do paciente visando alcançar a coluna vertebral. De acordo com o local da hérnia de disco, a incisão pode ser feita na região posterior, lateral ou anterior da coluna vertebral.

Esse procedimento também é chamado de discectomia simples e tem como objetivo a retirada do fragmento do disco que está herniado (fora do lugar). 

Em alguns casos selecionados, pode haver a indicação de substituição de todo o conteúdo do disco por um espaçador (cage / artrodese) ou por uma prótese móvel (artroplastia). 

O procedimento costuma durar cerca de duas horas e requer anestesia geral. O tempo médio de internação hospitalar é de 2 dias, variando de paciente para paciente.

Microcirurgia para hérnia de disco

A microcirurgia é uma alternativa moderna e pouco invasiva para as técnicas tradicionais. O principal objetivo desse método é evitar a agressão ao corpo do paciente.

Durante o procedimento, microscópios especiais são inseridos em pequenas aberturas na pele e possibilitam a remoção de fragmentos discais com agilidade e precisão.

 

A remoção das estruturas lesionadas pode reduzir a dor e os demais sintomas da hérnia, já que ajuda a descomprimir possíveis nervos afetados e a aliviar a tensão sobre os demais componentes da coluna.

Microcirurgia

A técnica é basicamente a mesma da discectomia simples, porém com o auxílio do microscópio e tubos é possível realizar uma incisão e dissecção menor. Também há a possibilidade da colocação de implantes de forma minimamente invasiva, quando indicado.

Endoscopia da coluna para hérnia de disco

A endoscopia para coluna é uma das técnicas cirúrgicas mais modernas para tratar hérnias de disco.

Por se tratar de um procedimento rápido (costuma durar cerca de 1 hora) e minimamente invasivo, figura entre as alternativas preferidas quando sua indicação é possível.

Durante o procedimento, um pequeno tubo com uma câmera de alta resolução na ponta é inserido na pele do paciente por uma incisão mínima de 8mm. Dessa forma, o cirurgião consegue visualizar as estruturas que compõem a coluna com clareza e manipulá-las com o auxílio de pinças e instrumentos especiais.

  • Assim como as microcirurgias, a endoscopia permite a retirada de fragmentos discais lesionados e ajuda a descomprimir nervos que podem estar causando dor.Esse tipo de procedimento reduz as chances de lesões e complicações durante e após a cirurgia, já que a manipulação dos tecidos e estruturas da coluna é menor. Além disso, como a incisão necessária costuma medir menos de um centímetro o tempo de recuperação é menor e na maioria dos casos o paciente recebe alta no mesmo dia. A anestesia pode ser geral ou apenas uma sedação, em casos selecionados.

    Infiltrações na coluna

    Outra alternativa com uma boa taxa de resposta para tratar os sintomas da hérnia de disco é a infiltração. Esse procedimento consiste na injeção de medicamentos em pontos específicos da coluna a fim de controlar processos inflamatórios e minimizar incômodos.

    Além de não precisar de cortes e nem de anestesia geral, as infiltrações costumam ser rápidas – o procedimento leva em torno de 30 a 60 minutos. Geralmente, o paciente pode receber alta poucas horas depois do procedimento.

    Dependendo da reação do organismo e da avaliação do médico especialista, as infiltrações podem reduzir significativamente os sintomas e eliminar a necessidade de uma cirurgia de maior porte. É importante frisar que a infiltração não remove a hérnia de disco. Entretanto, permite uma melhora da dor e processo inflamatório de forma ao organismo “ganhar tempo” para que ocorra uma reabsorção natural da hérnia de disco ao longo do tempo.

O que fazer depois da cirurgia de hérnia de disco?

O que é hérnia de disco?

Cada tipo de cirurgia para hérnia de disco requer um tempo de recuperação específico.

No caso de técnicas pouco invasivas – como a endoscopia e a infiltração – pode não ser necessário permanecer em observação. Assim, o paciente pode ser liberado poucas horas após o procedimento.

Em outras situações, pode ser necessário permanecer internado por um período de um a três dias (dependendo o tamanho do procedimento) para analgesia e recuperação.

É importante continuar o tratamento com fisioterapia após a cirurgia 

a fim de recuperar a força muscular e os movimentos da coluna. Além disso, também é essencial realizar acompanhamento com um especialista em coluna para evitar possíveis desgastes no futuro e monitorar a reação do organismo a longo prazo.