Alterações degenerativas nas articulações interapofisárias

Alterações degenerativas nas articulações interapofisárias

Alterações degenerativas nas articulações interapofisárias

As alterações degenerativas nas articulações interapofisárias afetam boa parte da população idosa, embora possam atingir pessoas de diversas faixas etárias. Essa condição tem início nas articulações em resposta ao envelhecimento e à sobrecarga e pode, progressivamente, afetar as outras estruturas da coluna, como os ossos.

O que são articulações interapofisárias?

As articulações são estruturas formadas por cartilagem, líquidos, ligamentos e outros tecidos que têm a função de proteger a superfície óssea do desgaste decorrente da fricção que ocorre durante o movimento.

Na coluna vertebral, entre cada par de vértebras, existem dois tipos de articulação: as facetas articulares ou interapofisárias, situadas na porção posterior no meio de pequenas saliências ósseas, as apófises.

As articulações interapofisárias são cobertas por cartilagem, um tecido especial que fornece proteção aos ossos, e facilitam o deslizamento dessas estruturas com um líquido, chamado líquido sinovial.

Certas doenças inflamatórias podem danificar tais articulações e expor os ossos vertebrais a um maior risco de serem lesionados. Esses distúrbios são chamados de alterações degenerativas nas articulações interapofisárias.

+Anatomia da coluna

Quais são as alterações degenerativas nas articulações interapofisárias?

Alterações degenerativas nas articulações interapofisáriasA zigartrose é a alteração degenerativa mais comum nas articulações interapofisárias. Trata-se de uma doença que atinge principalmente mulheres acima dos 60 anos, mas pode ocorrer em pacientes mais jovens e todos os gêneros.

Zigartrose

A artrose é uma doença inflamatória que acomete a porção cartilaginosa das articulações e causa sua degeneração. Assim como as demais articulações do corpo com características semelhantes, as interapofisárias estão propensas ao desenvolvimento dessa condição. Quando a porção cartilaginosa das articulações facetárias, chamada faceta articular, é atingida pela artrose, o quadro é denominado zigartrose.

É comum que a degeneração seja maior nas porções da coluna que suportam mais peso e têm maior mobilidade, como partes da coluna cervical e lombar. A artrose na porção torácica não é muito frequente.

Inicialmente, o processo inflamatório ocasiona a degeneração das cartilagens que recobrem as superfícies articulares. Os outros componentes articulares também são afetados e se tornam mais rígidos e frouxos. Tais alterações aumentam a instabilidade da coluna vertebral e assim, as estruturas ósseas ficam expostas ao desgaste decorrente do movimento, possibilitando a ocorrência de deformações e alterações morfológicas nas vértebras.

Quais as causas?

Diversos fatores podem ocasionar alterações degenerativas nas articulações interapofisárias. Primeiro, o envelhecimento e questões genéticas são fatores de risco frequentes, já que ambos favorecem o desgaste articular.

Outras causa de desgaste incluem ainda situações que geram sobrecarga na coluna, entre elas:

  • Má postura;
  • Sobrepeso;
  • Uso errado ou excessivo da coluna, como, por exemplo, realização de exercícios sem orientação;
  • Perda da curvatura natural da coluna;
  • Traumas na coluna.

O tabagismo também é um possível desencadeador dessas alterações, já que diminui a nutrição da cartilagem e proporciona o enfraquecimento de seus componentes.

+Contate um especialista

Quais os sintomas das alterações degenerativas nas articulações interapofisárias?

Alterações degenerativas nas articulações interapofisáriasOs sintomas das alterações degenerativas nas articulações interapofisárias são diversos e variam de acordo com a região da coluna que foi afetada e com a origem do desgaste. Entre os sinais mais comuns, é possível notar:

  • Rigidez na coluna;
  • Dor e dificuldade para movimentar a região;
  • Dificuldade para levantar da cama;
  • Formigamento ou dormência no pescoço, nos braços ou nas pernas.

Outras condições

As alterações degenerativas articulares podem ainda favorecer o desenvolvimento de outras enfermidades na coluna, como a hérnia de disco e o “bico-de-papagaio”.

As hérnias podem ocorrer como consequência do achatamento dos discos vertebrais, estruturas localizadas entre as vértebras na porção posterior da coluna. O desgaste das articulações interapofisárias favorece a redução da distância entre as vértebras e assim gera compressão dos discos, que se expandem e são projetados para fora da coluna.

Já os “bicos de-papagaio” são cistos ou hipertrofias que surgem como tentativa de compensar a porção degenerada da articulação.

Como é o diagnóstico e o tratamento?

O diagnóstico das alterações degenerativas nas articulações interfacetárias deve ser realizado por um ortopedista especialista em coluna e se baseia em testes clínicos, no histórico médico do paciente e em exames de imagem, como radiografia, tomografia e ressonância magnética. A ressonância é um dos métodos mais completos, já que permite ver alterações nos tecidos moles e na estrutura óssea das vértebras.

+Artrose na coluna tem cura?

Uma vez identificada a condição, o médico encaminhará o paciente para o tratamento mais adequado para seu quadro. Doenças como a artrose não podem ser curadas, mas existem diversos métodos que possibilitam a redução dos sintomas e proporcionam qualidade de vida ao indivíduo acometido.

O tratamento clínico pode ser realizado através da prescrição de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios. Em casos específicos, pode ser recomendada a realização de um procedimento de infiltração articular, no qual se injeta anestésicos e corticóides diretamente no local danificado.

+Infiltração na Coluna

A fisioterapia é uma ferramenta útil para recuperar a mobilidade e a força da região lesionada, bem como para fortalecer os músculos do tronco e corrigir problemas posturais.

Em casos onde o tratamento não invasivo não surtiu resultado, a cirurgia pode ser considerada como uma opção.

Luciano Pellegrino - Doctoralia.com.br

Leia Mais

8 Comments
  • Andrea guedes Nogueira
    Posted at 16:38h, 25 outubro Responder

    As alterações degenerativas iniciais nas articulações interapofisarias podem ser tratadas com acido hialurônico?

    • Dr. Luciano
      Posted at 08:27h, 22 novembro Responder

      Esse é um tema que ainda está em estudo Andrea. Não há evidência científica de qualidade ainda. Por enquanto o uso de anestésicos e antiinflamatórios é mais aceito.

  • Dinair Antonello Delfes
    Posted at 07:53h, 02 março Responder

    Bom dia, a degeneração na coluna pode ser tratada com ozônio?

    • Dr. Luciano
      Posted at 08:38h, 02 março Responder

      Olá Dinair! Esse ainda não é um tratamento cientificamente comprovado para a degeneração na coluna.

  • João Oliveira
    Posted at 14:18h, 04 abril Responder

    Boa tarde Dr. Luciano,

    Recentemente fui diagnosticado com artrose interapofisária. Por enquanto sinto formigamento generalizado (pescoço ombros, braços, pernas) mas não dor. A fisioterapia e a correcção de comportamentos e de postura poderão impedir o agravamento da doença mantendo-a no nível actual ou mesmo melhorando os sintomas, ou esse agravamento será apenas retardado mas inevitável ?

    • Dr. Luciano
      Posted at 15:03h, 06 abril Responder

      Olá João. Sem dúvida! A fisioterapia e correção postural são muito efetivos para evitar agravamentos, além de auxiliarem nos sintomas. Muitos casos estabilizam se adequadamente tratados.

  • Valéria Pimentel
    Posted at 07:46h, 17 julho Responder

    Fiz ultrassom e estou com redução dos espaços discais/ alteração degenerativa nas articulações interfacetárias e uncovertebrais. Já tomei corticoides, anti inflamatórios, analgésicos( varios) fiz fisioterapia, acupuntura. Nada adiantou e tbm estou com bursite no quadro direito.. Vivo com dores 24 horas. Tenho 53 anos. Na sei mais o fazer

    • Dr. Luciano
      Posted at 07:47h, 25 julho Responder

      Olá Valéria, nesse caso seria interessante fazer uma avaliação clínica e talvez complementar com um exame de imagem mais específico para coluna vertebral. Com isso é possível traçar um bom tratamento.

Comentar