Loading color scheme

Escoliose Neuromuscular

Escoliose neuromuscular

A escoliose neuromuscular é um tipo particular de escoliose causado por alguma doença neurológica ou muscular. Em geral são curvas grandes e rígidas, apresentando um formato em "C" longo nas radiografias. As doenças mais comuns que podem causar escoliose neuromuscular são:

1) Paralisia Cerebral

2) Artrogripose

3) Distrofias Musculares

4) Mielomeningocele

5) Traumatismos Raquimedulares

A característica principal da escoliose neuromuscular é uma alteração do tônus muscular. As crianças podem apresentar desde uma hipotonia (flacidez) até uma hipertonia (espasticidade). Essa alteração do tônus muscular influencia totalmente na progressão da curva e no tipo de tratamento empregado.

Em geral são curvas de crescimento progressivo e rápido, independente da idade da criança. A maioria dos pacientes apresenta acometimento significativo e progressivo do equilíbrio do tronco e capacidade de sentar devido à inclinação da bacia associada. Nesses pacientes, é freqüente uma insuficiência da musculatura extensora do tronco. Isso acarreta uma dificuldade ainda maior para se manterem sentados devido à cifose na transição da coluna tóraco-lombar e tendência à queda para frente na cadeira (colapso em cifose).

Outra questão importante é a capacidade cardio-respiratória nesses pacientes, pois devido à rápida progressão da curva, pode haver restrição da função pulmonar e cardíaca.

O ideal nesses pacientes é instituir um tratamento precoce para melhora da qualidade de vida, melhora da capacidade cardio-respiratória e aumento da sobrevida.

O tratamento conservador com órteses geralmente não é efetivo nos casos neuromusculares e é fundamental o acompanhamento multiprofissional (ortopedista pediátrico, cirurgião de coluna, fisioterapeuta, T.O., pediatra, nutricionista, psicólogo, neurologista, etc).

Toda e qualquer informação é de caráter apenas informativo e não substitui uma avaliação médica com um Especialista em Coluna.