Atendimento

Segunda à sexta - 8:00 às 18:00

Tel: (11) 3459-2128

              (11) 99960-1592    

 contatolucianopellegrino@gmail.com

1 item tagged "Exercícios Coluna"

  • Exercícios para Coluna

    Exercícios para coluna

     

    A coluna vertebral é uma estrutura de suporte do nosso corpo que pode sofrer sobrecargas em praticamente qualquer direção, principalmente se alguns pilares musculares não estiverem fortalecidos. Por isso, exercícios para coluna são fundamentais. 

    Nos últimos anos tem havido uma tendência crescente a passarmos longas horas na posição sentada (nem sempre com a postura correta) e deixarmos a atividade física em segundo plano. Essa combinação leva a uma progressiva hipotrofia muscular da região abdominal e paravertebral, os principais músculos estabilizadores da coluna vertebral.

    O condicionamento muscular e a manutenção da flexibilidade da coluna não só auxiliam na prevenção de lesões, como também podem minimizar a gravidade de uma lesão instalada, acelerando sua recuperação.

    Uma musculatura ruim exerce um efeito “em cascata” na coluna determinando dor crônica, sobrecarga dos ligamentos, degeneração dos discos e instabilidade.

    Exercícios para ColunaA maioria dos exercícios importantes para a estabilização da coluna devem focar no fortalecimento da musculatura “core”(músculos do assoalho pélvico, transverso do abdome, oblíquos interno/externo, reto do abdome, diafragma, multífidos, eretores da espinha, grande dorsal, etc). Essa musculatura é fundamental na estabilização da coluna vertebral nos movimentos de flexão/extensão/torção do tronco. Essa musculatura também tem importante função no alinhamento estático da coluna. Portanto, o “core” tem uma função estática e dinâmica. Esses dois componentes devem ser trabalhados em uma sessão de reabilitação e fortalecimento muscular. 

    Há uma série de exercícios possíveis para trabalhar essa musculatura e aqui é fundamental a presença de um bom fisioterapeuta para o tratamento. Ele irá guiar a série de exercícios e evolução da reabilitação motora. De uma forma geral, exercícios e atividades de fortalecimento devem ser evitados na fase aguda de dor. O sintoma doloroso nada mais é do que um “aviso” do seu organismo que algo está errado. Nessa fase não é aconselhável o emprego de exercícios que causem ou piorem os sintomas.

    Manobras intempestivas ou alongamentos forçados podem até piorar o quadro nessa fase inicial.

    A fase de exercícios e fortalecimento muscular deve iniciar em uma segunda etapa, no momento em que a dor cedeu e os complexos osteo-musculares já possam ser manipulados sem piora do quadro clínico. Nessa segunda fase, exercícios isométricos e sem impacto são preferidos, principalmente se há algum componente de degeneração do disco intervertebral associado. A flexão e torção forçada do tronco nessa fase de transição pode causar sintomas. O objetivo é sempre evoluir aos poucos, sem recidiva da dor.

    A medida que o paciente for se sentindo mais confortável e confiExercícios para Colunaante, é realizada uma progressão natural nos exercícios com introdução da reeducação postural e de atividades interessantes como o pilates, yoga, etc.

    Além desses exercícios específicos para fortalecimento muscular dos estabilizadores da coluna, é importante a associação de exercícios aeróbicos, pois auxiliam na função cardio-respiratória e no controle do peso. O exercício aeróbico aumenta o fluxo de sangue e nutrientes para a coluna e suas estruturas adjacentes, ajudando em todo o processo de recuperação e prevenção de lesões. Já está comprovado que pessoas que praticam atividades aeróbicas regularmente são menos propensas à dor e tem maior recuperação da capacidade functional. O condicionamento aeróbico também deve ser acompanhado por um profissional e de preferência deve iniciar após um bom fortalecimento muscular.

    Quando falamos em atividade aeróbica, atividades de impacto como corrida e esportes competitivos podem ser uma opção sim, porém após um bom preparo osteo-muscular. Existem inúmeros atletas que já trataram patologias da coluna e retornaram a atividades esportivas competitivas.

    Entretanto, esse retorno deve ser lento e gradual. Os exercícios aeróbicos devem ser iniciados primeiramente com atividades de baixo impacto (ex.: hidroterapia, hidroginástica, natação, bicicleta, elíptico, etc). As atividades na água são muito interessantes por trabalharem exatamente a musculatura necessária para a estabilização e flexibilidade da coluna, com o fator adicional de terem baixo impacto.

     

    É fundamental a avaliação médica em todos os casos e o acompanhamento de um médico especialista em coluna no tratamento.

     

EasyTagCloud v2.8